Chapada dos Veadeiros – Goiás

Um dos principais atrativos de Goiás, a Chapada dos Veadeiros é destino certo para aventureiros que buscam paisagens preservadas. Aqui você encontra cânions, rios cristalinos, cachoeiras com mais de 100 metros de altura, paredões rochosos e, com um pouco de sorte, até animais ameaçados de extinção, como lobo-guará e cervo do Pantanal. Você também pode praticar esportes radicais em algumas fazendas particulares, como rapel e tirolesa, além de encarar trilhas de diferentes níveis de dificuldade para chegar a lugares como as cachoeiras do rio Preto e de São Bento, a Catarata dos Couros e o Vale da Lua, um dos cartões postais da região.

Para preservar sua biodiversidade, o governo criou na década de 1960 o Parque Nacional da Chapada dos Veadeiros – declarado Patrimônio Mundial Natural pela Unesco em 2001 –, que abrange os municípios Cavalcante, Colinas do Sul e Alto Paraíso de Goiás. Esta última cidade, além de ser a principal opção para hospedagens, também carrega atmosfera mística, atraindo hippies, naturalistas e ufanistas em busca de boas vibrações.

Chapada-dos-VeadeirosJanela

O melhor período pra se visitar esse paraíso vai de maio a outubro, pois é o período de seca que é ideal para fazer as trilhas e outras atividades. As chuvas ficam mais intensas entre novembro e abril.

Para chegar, Brasília é a capital mais próxima da Chapada. De carro, pegue a saída para Planaltina/DF (BR-020), rode 41 km e pegue o acesso para a BR-010/GO118 na direção de Alto Paraíso de Goiás, a 167 km. Da rodoviária até Alto Paraíso, são três horas de viagem (Real Expresso, 11/2142-7100; R$ 40; todos os dias às10h e 21h). De Alto Paraíso a Cavalcante são 91 km pelas asfaltadas GO-118 e GO-241 – mas para conhecer as cachoeiras e mirantes do entorno, roda-se bastante por estradas de terra. De Alto Paraíso até São Jorge são 22 km asfaltados e 14 km de terra pela GO-239.

O que fazer

Vale da Lua

Vale da Lua

Vale da Lua

A atração é um vale rochoso esculpido pelas águas do Rio São Miguel. Ele recebe esse nome, pois a tonalidade das pedras e suas formas irregulares lembram o solo lunar. As diversas fendas nas pedras formam piscinas de água corrente e também pequenas cachoeiras. O local está dentro de uma propriedade privada, mas é aberto a visitação. A entrada custa R$ 15 por pessoa. Os 800 metros que separam a entrada da propriedade até o rio são planos e bem sinalizados.

Jardim de Maytrea

Jardim de Maytrea

Jardim de Maytrea

Um dos lugares mais bonitos e místicos da Chapada dos Veadeiros, esta região abriga imenso campo de flores e veredas, com uma cadeia de montanhas ao fundo. O atrativo é um dos principais cartões-postais da Chapada dos Veadeiros. No local é possível ver a fileira de buritis cercados por vários morros, tendo como fundo um céu sempre azul e limpo na maior parte do ano. É possível parar o carro em um recuo da rodovia para se fotografar a paisagem. Entretanto, não é possível caminhar pelo local, que deve ser admirado apenas do mirante.

Catarata dos Couros

Catarata dos Couros

Catarata dos Couros

Dentro da fazenda Boa Esperança, as cataratas são formadas por quatro cascatas e ultrapassam os 100 metros de altura. O acesso é difícil e parte dele deve ser feito por veículo 4×4. As Cataratas dos Couros são formadas de cachoeiras, poços e corredeiras. É destino certo para ecoturistas e amantes de viagem outdoor. O local possui uma sequência surpreendente de quedas que forma paisagens pra lá de cinematográficas. Sinceramente, não tem como ir e não gostar.

Poço Encantado

Poço Encantado

Poço Encantado

De fácil acesso, esta cachoeira de 25 metros forma uma bonita piscina natural, ótima para se refrescar e garantir fôlego para trilhas mais difíceis.

Cachoeira Almécegas

Cachoeira Almécegas

Cachoeira Almécegas

Formada por duas quedas d’água, uma de 50 metros e outra de 15, possui piscina natural boa para banho. A cachoeira Almécegas está localizada na fazenda São Bento.  A entrada custa R$ 15. As trilhas são planas e com boa sinalização.

Dicas

  • Em todas as trilhas, além da roupa de banho, é importante levar água, algum lanche leve e protetor solar;
  • Use sandálias ou tênis antiderrapantes para fazer os passeios, pois há trechos escorregadios;
  • Abasteça o carro em Alto Paraíso, pois não há posto de combustíveis em São Jorge;
  • Entre as comidas mais tradicionais da região estão a Matula, comida típica dos tropeiros feita com feijão, mandioca e farofa de carne seca e o pão de abóbora. Para acompanhar, os licores e sucos de frutas do cerrado também são uma boa escolha.

Hora de se organizar pra conhecer esse lugar de beleza exuberante =)

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *